Medo do amor: será que você sabota seus relacionamento e não sabe ? - Luiza Colmán
Warning: A non-numeric value encountered in /home/luizacolman/www/wp/wp-content/themes/Divi-2-6-4/functions.php on line 5752

Viver um grande amor pode ser considerada uma das vivências mais esperadas por boa parte das pessoas.

A sensação de ter encontrado alguém especial, de ser correspondido, se sentir seguro, cuidado, conectado, é, com certeza, o desejo de muitas pessoas. Mesmo aquelas que não declaram isso abertamente.

No entanto, se permitir viver um grande amor, requer atitudes de entrega e confiança, o que faz que, em muitas situações, nos sintamos extremamente vulneráveis.

A situação de vulnerabilidade, a associação de amor e sofrimento que temos em nossa cultura, juntamente com experiências ruins em nossas vidas, faz surgir em nós o medo de amar. Esse medo pode ser uma pequena preocupação ou um intenso pavor!!!

O sentimento de medo geralmente aparece em nossas vidas quando nos sentimos ameaçados por alguma coisa e não acreditamos que temos suporte para enfrentar, lidar ou contornar a situação.

No amor, existem vários medos, como o de sofrer demais, não conseguir reconstruir sua vida após uma separação, medo de ser abandonado ou trocado por outra pessoa, medo de ser traído, e até mesmo de ser destruído ao longo do relacionamento. Esses são medos geralmente mais fáceis de se perceber.

Existem outros tipos medo que dificilmente paramos para prestar atenção como: medo de perder nossa liberdade, medo de perder nossa identidade na relação, medo de sermos dominados ou subjugados pelo outro, medo da responsabilidade de um compromisso sério, medo de casamento (sim porque quando o amor dá certo é lá que a gente chega não é mesmo?).

E ainda, algumas simplesmente pessoas não acreditam no amor e portanto não acreditam que essa experiência possa leva-los a qualquer forma de felicidade.

Todos esses medos são bastante pertinentes, principalmente, em se tratando de pessoas com formas muito intensas e avassaladoras de amar. O amor com toda certeza pode ser a melhor ou a pior experiência da sua vida. E, alguns relacionamentos amorosos, são assustadoramente destrutivos.

É interessante compreender que nem sempre nos damos conta do quanto temos medo de amar. Até mesmo as pessoas que estão a procura constante de um novo amor podem ter medos profundos de amar, paradoxal não acha?

E com esse medo, consciente ou não, encontramos formas diferentes de boicotar o amor. Sabotamos as oportunidade de relacionamento, especialmente aqueles que nos levariam a algo mais sério. (Ou seja aquilo que nos colocaria em maior risco emocional)

Existem formas explícitas de sabotagem ao amor como por exemplo ter muito parceiros simultaneamente (A estratégia preferida dos homens alias!!!). Quando nos envolvemos com muitas pessoa, não damos espaço para focarmos nossa energia, nossa expectativa em uma única pessoa. A novidade no contato com pessoas diferentes também traz uma sensação de excitação. Além disso, quando não nos permitimos passar muito tempo com alguém, deixando a relação superficial. Estratégia perfeita de quem não quer se envolver, não acham?

Uma outra forma bem mais sutil de boicote ao amor é se envolver sempre com pessoas que não podem ou não querem se comprometer com você! Pessoas que eu chamo de emocionalmente indisponíveis. Homens que não querem namorar, já estão em um relacionamento,ou que são casados.  Já notou que, para algumas pessoas, somente esse perfil é interessante?

Popularmente, chamamos isso de “Dedo podre” ou gostar de quem não gosta de você. A repetição contínua dessa experiência costuma estar ligado ao medo de amar ou a medo de compromisso, mas nem sempre quem vive tem essa clareza. (Algumas precisam de muita terapia para entender essa dinâmica!)

Ter medo é uma emoção humana que deve ser avaliada com atenção. Primeiramente é muito importante perceber medo do que? Uma vez consciente você pode procurar desenvolver recursos para enfrentar o medo e dar um novo desfecho as suas histórias de amor.

Ao contrário do que muitos pensam, sabotar o amor nem sempre te impede de sofrer, especialmente quando são se tem percepção do que realmente está acontecendo. Muitos boicotes ao amor são responsáveis por levar pessoas a relacionamentos terríveis e experiência de muito sofrimento.

E uma coisa é certa: só se perde medo enfrentando o medo!

E você vai fugir ou encarar?